segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Introdução aos Cuidados com a Ed. Domiciliar

Talvez muitos estranhem o que vou dizer agora, mas creio que no decorrer deste artigo tudo ficará claro...
O fato é que não devemos cair no fanatismo de pensar que a educação domiciliar em si seja garantia de resultados positivos para a educação de uma criança.
Por que digo isso? Porque muitas vezes, em nosso ânimo e anseio por defender o homeschooling, caímos no erro de vermos ele como uma utopia educacional. Nessa utopia, fantasiamos que, pelo simples fato de ensinarmos nossos filhos em casa, o sucesso educacional dos mesmos está garantido.
Sei que isso ocorre, na maior parte dos casos, de forma inconsciente, mas é comum ouvirmos o seguinte discurso: “O sistema escolar é inadequado para as crianças, e causa mais problemas do que resolve. Por isso precisamos ter o direito de ensinar nossos filhos em casa, para dar uma educação de qualidade a eles”. Parece correto, não parece? E superficialmente está, mas quando analisamos essa fala mais a fundo podemos identificar um grande engano: considerar que a educação domiciliar por si só naturalmente irá garantir uma educação de qualidade. Com efeito, isso não é verdade!
Assim como qualquer outro processo, a educação domiciliar só terá resultados positivos caso sejam observados vários cuidados básicos. Por mais raras que sejam estas palavras vindas de um defensor do ensino doméstico, não posso deixar de afirmar: caso os aplicadores do homeschooling não sejam criteriosos durante o planejamento e a efetivação da instrução, esse processo educativo estará fadado ao mais retumbante dos fracassos.
Inclusive, tenho que ir além... Como pesquisador educacional é minha responsabilidade alertar aos pais de que, caso a educação domiciliar seja aplicada de forma inadequada ou desregrada, pode ocasionar déficits, deficiências e problemas muito maiores do que aqueles resultantes de um processo escolar precário.
Espero que todos sintam em minhas palavras, não um tom de crítica, mas de alerta. Afinal, o objetivo da nossa próxima série de artigos será, justamente, mostrar quais são alguns dos cuidados fundamentais que devem ser tomados quando se inicia um trabalho de ensino em casa.
Agora, em contra-partida, não posso deixar de afirmar que um trabalho consistente de homeschooling qualifica as possibilidades educacionais de uma forma extraordinária. Não canso de me surpreender com os progressos incríveis dos homeschoolers que acompanho. A naturalidade e rapidez com que os conhecimentos são assimilados e as habilidades são desenvolvidas são impressionantes.
Enfim, podemos considerar a Educação Domiciliar, enquanto processo, como uma faca de dois gumes – ela pode trazer resultados muito bons ou muito ruins, dependendo da forma como o trabalho é desenvolvido.
Por isso, mais uma vez afirmo: há cuidados essenciais que não podemos ignorar quando pretendemos ensinar nossos filhos em casa, e vamos ver alguns deles nas próximas semanas.
Para dar uma ideia do que estou falando (e para despertar a curiosidade), abaixo listo alguns dos cuidados que iremos trabalhar:

  • Planejamento;
  • Rotina;
  • Espaço físico e materiais adequados;
  • Comunicação;
  • Transmissão de informações;
  • Desenvolvimento global; Socialização.

É claro que iremos trabalhar outras questões, porém os assuntos supracitados já podem dar uma ideia do que vem por aí. Neste sentido, também peço que todos participem dando sugestões de assuntos ou cuidados sobre os quais gostariam de ler em nossas postagens.
Por fim, ressalto mais uma vez que o objetivo deste texto não foi colocar em dúvida as potencialidades da Educação Domiciliar, mas sim nos fazer pensar em nosso discurso e em nossas práticas para que não sejamos ingênuos acreditando que nossos filhos estarão salvos do fracasso educativo só por estarem sendo ensinados debaixo do próprio teto.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...